Posted On 31 de maio de 2010

Filed under Televisão

Comments Dropped leave a response

SBT quer namoro às escuras no programa da Eliana

Para socorrer o programa da Eliana, SBT usará o namoro às escuras. O reality show foi desenvolvido para a linha noturna e já foi gravado ao lado da residência de Sílvio Santos. Homens e mulheres ficam na casa, com alguns encontros às escuras, podendo fazer o que quiserem. Porém, para entrar no programa de Eliana, terá que sofrer muitos cortes.

A nota divulgada pelo jornal “Folha de S.Paulo” caiu como uma bomba na emissora. Mais do que apontar que a audiência de Eliana está baixa, o texto diz que Eliana precisa de socorro. Mas não é bem isso que acontece. Quem acompanha os bastidores do programa, sabe que a atração luta de igual para igual pela audiência.

(Notícia retirada do site da rádio Jovem Pan)

Domingo retrasado, eu estava a toa, sem nada para fazer e decidi fazer uma coisa que não fazia há tempos: assistir televisão. Liguei, na Globo estava passando um filme escroto de desenho animado, não me interessou muito, mudei estão para o SBT e me assustei quando vi a Eliana. Sou da época em que a Eliana apresentava programas voltados para o público infantil, da época que ela se vestia de um jeito digamos, peculiar e tinha como companheiro o inesquecível Melocoton.

Capa do CD de 1995, Eliana e Melocoton

Enfim, ela não parava de falar na nova atração do seu programa, “Romance as Escuras”, e, como o esperado, deixou o novo quadro pro final do programa, para “prender” os telespectadores. Como eu não tinha nada parar fazer, e não tinha mais o que assistir, acabei deixando no programa dela mesmo. Após quadros básicos (talvez até obrigatórios) que todo programa de domingo tem que ter (competições entre famosos, entre anônimos, uma putariazinha básica, alguma dança em que as mulheres mostrem bastante a bunda e peitos, etc), finalmente começou esse tal “Romance as Escuras”.  Eliana entrou em um quarto escuro, para conhecer a sensação que os participantes sentiriam, e o Ratinho também entrou nesse quarto, sem a Eliana saber que era ele quem estava lá. Foi nesse dia que eu pude perceber o quão retardada ela é, os gritinhos dela, as pequenas frases que ela disse, a cara dela … Puta que pariu, que mulher retardada ! Se eu fosse homem, não ia aguentar 2 dias de namoro com uma mulher dessas !

Passada as frescuras, ela convidou uma moça ao palco (acho que era a criadora desse quadro), e pediu para que ela explicasse melhor esse quadro. A moça fez um discurso políticamente correto, dizendo que hoje em dia as pessoas se importam muito com a aparência, e todo o blá blá blá de sempre. A intenção era formar casais no escuro, eles só se conheceriam fisicamente, após terem pego um “afeto/carinho” um pelo outro, e a aparência então não importaria, visto que se eles se “gostaram” foi pelo que são por dentro, não pelo que são por fora.

E o quadro então começou a ser exibido. Três homens e três mulheres. Nâo demorou muito para que os casais começassem a se pegar se entrosar. As três mulheres ficavam em um quarto, e os três homens em outro (quartos claros), e tinham o direito de se encontrar no quarto escuro. Após se pegarem conversarem, os três casais já estavam formados, e chegou então a hora deles conhecerem a aparência um do outro. Claro que todos buscavam pessoas lindas, de corpo magro e sarado, loiras de um metro e oitenta e bonitões com a pele queimada do sol e com quadradinhos na barriga. E é claro que não foi isso que encontraram. As pessoas não entendem que essas capas de Playboy, Vip, etc e tal, não são pessoas naturais, são pessoas fabricadas. Desde quando existe na natureza humana uma pessoa loira, de cabelo liso, com corpo magro e bundas e peitos desproporcionais ao corpo, com pele brozeada e olhos claros? Existir deve existir, mas qual a porcentagem das que nascem assim ? 1% ? Talvez até menos. Ninguém é perfeito, e isso também vale pro lado físico.

Quando a luz se acendeu e cada um conheceu o seu “parceiro” foi a parte mais engraçada. Ver a cara de decepção da maioria foi muito interessante. Procurei na internet fotos ou vídeos desse momento, mas infelizmente não encontrei.

O programa entrou em contradição absoluta ! Adoro quando isso acontece.

Segundo a criadora (ou sei lá o que) do quadro, a intenção era mostrar que é possível gostar de alguém sem ao menos conhecer sua aparência, o que significaria que a aparência é o que menos importa, e quando chega no final do quadro, dos três casais apenas um dá certo, os outros dois não deram certo porque um não gostou da aparência do outro.

É possível gostar de alguém sem se importar com sua aparência ? Não. Sem hipocrisia, não dá. Querendo ou não a aparência conta, o que é possível é gostar da pessoa mais ou menos pela aparência. A aparência conta, isso é fato, mas não podemos deixar que esse critério predomine, muitas vezes a embalagem engana. Quantas vezes já não compramos um produto só por sua embalagem bonita, e ao tirar essa embalagem nos decepcionamos ?

Não gosto de quadros assim, aliás, não gosto de programas assim. Teve uma mulher  que chorou, fez draminha, disse que não estava lá pra brincar, que estava lá pra encontrar o amor da vida dela, e foi apenas mais uma tentativa frustrada. Putz, é sério que a mulher esperava encontrar o amor da vida dela em um ambiente tão baixo como aquele ?? Só pode estar de brincadeira né …

Oi

A escola hoje

Posted On 31 de maio de 2010

Filed under Escola

Comments Dropped leave a response

Bom, eu estudo em uma escola pública estadual.

Um dia desses, faltaram 10 professores. Sim, 10 professores. E o que a direção da escola fez ?

a) Adiantou as aulas e dispensou os alunos

b) Deixou os alunos a toa nas aulas em que os respectivos professores faltaram

c) Arrumou substitutos (professores recém formados que não sabem nem manusear um giz) para “ocupar” esse tempo livre dos alunos

Isso mesmo, letra c. Uma classe foi embora logo na primeira aula, pois não tinha um professor sequer que pudesse dar aula, nem mesmo essas prostitutas (vulga substituta), que pensam que a classe é salão de beleza para ficar sentada a toa, lixando as unhas e passando batom. Outra classe, foi embora duas aulas mais cedo, porque uma professora adiantou aula.

Naquele dia, eu tinha aula com 3 professores que faltaram. O primeiro substituto chegou, escreveu na lousa “Pág 23,1 ao 5″, sentou a bunda na cadeira, e lá permaneceu durante a aula inteira. Perguntado se ia vistar, disse que sim. Era fácil, você apenas tinha que abrir a apostila na página 23, responder meia dúzia de merda nos exercícios 1,2,3,4 e 5, só pra preencher espaço, e levar lá para ele vistar. Ele sequer lia as respostas (também, mesmo que lesse, não tinha o menor conhecimento sobre o assunto, não saberia dizer se estava certo ou errado). A outra substituta, era uma professora de educação física, e a aula nada tinha a ver com educação física, era português, se não me engano. Pediu para descermos para a quadra, e lá ficamos, durante uma aula inteira, olhando pro nada e inevitavelmente, para os moleques retardados que se matavam enquanto jogavam futebol (pareciam homens das cavernas, seminus, suados, grunhindo). Estávamos sem professor pra última aula também, íamos ser dispensados, mas de última hora, a “diretora” (está mais para turista) arrumou um substituto. A classe, é claro, ficou puta. Todos, sem exceção de nenhum, queríamos ir embora, cada qual por um motivo. A grande maioria, queria ir embora porque odeia a escola, só a frenquenta para exibir suas “roupas” (cintos usados como saias, tops usados como blusas, calcinhas usadas como shorts, bonés, óculos & afins da Oakley/ Hurley comprados no camelô, fingindo ser de marca, correntes de “prata” que pesam 5kg cada, tamancos da luilui que parecem tijolo baiano, etc), pegar/ ficar/ trepar (escola sem pegação e putaria não é escola), e conversar/ organizar festas. Mas tinham alguns poucos, como eu, que queriam ir embora pelo seguinte : tínhamos passado duas aulas absolutamente a toa, e, sejamos francos, se é pra ficar a toa na escola, é melhor ficar em casa, onde aproveito melhor meu tempo livre. E pra melhorar, ainda estávamos cheios de trabalhos e pesquisas para serem feitas, eu poderia aproveitar esse tempo para adiantá-los.

Mas o que as acéfalas da diretoria fizeram ? Arrumaram um substituto de última hora, a classe já estava na frente do portão de saída, quando a inspetora de merda veio avisar que era pra classe inteira voltar que ia ter aula. Lógico, todos ficaram putos, mas fazer o que ? Infelizmente temos que obedecer ordens dos “superiores” (hahaha superiores, essa é boa). E lá vai a classe inteira pra sala de aula novamente. Tive um pequeno desentendimento com a coordenadora (nem sei se é mesmo coordenadora, a cada semana elas brincam de trocar de cargo, esse povo adora um troca-troca), e então ela foi até nossa sala para explicar o que havia acontecido, e depois, é claro, foi ter uma “conversa” (pessoas ignorantes não têm a capacidade de dialogar) em particular comigo – a mesma ladainha de sempre.

Após ela sair da sala, uma menina disse :

“Poxa professor sacanagem você ter aceitado dar aula pra gente, já estava todo mundo no portão esperando pra ir embora!”

E ele respondeu :

“Ah, você acha que eu ia dizer não pra eles ? Nem a pau, depois eles iam comer meu rabo ! Eu não via a hora dela sair daqui, não aguentava mais essa mulher falando, pelo amor de Deus ! Eu já estava quase pedindo licença pra ela, pra eu poder dar a minha aula sossegado.”

E a menina retrucou :

“Ah professor, mas é sacanagem … você poderia ter falado alguma coisa pra ela, sei lá … !”

Por fim o professor disse :

“Ah mas fala sério … você realmente acha que eu vou dar aula agora ? Última aula, vocês ai querendo ir embora, EU querendo ir embora …”

Sem comentários né ! Não tem nem o que falar diante disso. Eu não condeno o professor, ele já me substituiu uma aula de dac de geografia, e explicou a matéria direitinho. Culpo mais a diretoria da escola, que não tem um controle sobre as coisas; uma escola tão antiga quanto a que eu estudo tinha que ter uma noção de que isso pode acontecer, e eles têm que ter substitutos de qualidade para esses momentos. Se bem que professor de qualidade, tanto em escola pública quanto em escola particular é mito.

Resumindo: ficamos 3 aulas, ou seja, aproximadamente 150 minutos – 2 horas e meia – a toa.

E depois não entendem o motivo do meu desânimo em ir à escola, de mais de 10 matérias, as únicas que têm professores de qualidade são no máximo 3.

The BURRO is on the table.

Comodismo

Posted On 30 de maio de 2010

Filed under Notícias

Comments Dropped leave a response

Co.mo.dis.mo sm.  Atitude de quem só se preocupa com seu próprio bem-estar.

Essa é uma das palavras que melhor designa o ser humano. Muitas pessoas veêm coisas absurdas, inaceitáveis por ai, mas “incrivelmente” não se importam. Incrivelmente entre aspas né, porque já era de se esperar, as pessoas são muito comodistas, enquanto tal coisa não as afeta, está tudo muito bom, está tudo muito bem. Mas quando tal coisa começa a incomodar, ai sim elas começam a se mexer.

Me mandaram um vídeo de uma reportagem que mostrava um garoto de 2 anos que fuma cerca de 40 cigarros por dia. No próprio Youtube, li uns comentários de pessoas ignorantes que diziam que isso não é nenhuma calamidade pública, que pelo menos ele não estava fazendo mal à ninguém. Mas será que elas não conseguem enxergar que esse garoto é uma criança, com órgãos recém formados e  frágeis ? Ele já se tornou um viciado, a própria família dele disse que ele fica furioso quando não fuma. Será que é normal uma criança de 2 anos estar viciada em uma droga tão dependente quanto o cigarro ? Se hoje ele fuma 40 cigarros por dia, imagina quando crescer, como o pulmão dele vai estar !

Menino de apenas 2 anos que fuma 40 cigarros por dia

As pessoas estão mais alienadas do que eu imaginava. Por que ao invés de se preocupar em aprender a dançar o Rebolation, elas não se preocupam com as coisas que acontecem ao redor ? Eu realmente não consigo entender …

Apresentação

Posted On 30 de maio de 2010

Filed under Uncategorized

Comments Dropped leave a response

Bom, criei este blog para poder mostrar um pouco do que sinto em relação às coisas que vejo e ouço. Deixo aqui bem claro que todos os posts serão de acordo com meu ponto de vista, lembrando que nem todos precisam concordar com o que digo. Não vim aqui para fazer amizades, vim para expor minhas idéias.

Não pretendo me tornar famosa; criar um blog pra mim é apenas uma forma de escrever o que sinto e ter a chance de, após algum tempo, ler e ver se ainda penso da mesma forma.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.